9.2.10

Sonho interrompido

Isadora Garcia


Disparou meu coração

E antes mesmo que pudesse sentir

Teus lábios nos meus,

Subitamente despertei.


Igualmente de repente notei:
Era tudo um simples sonho.

Mantive os olhos bem fechados
Para continuar na ilusão.


Teu cheiro percorreu meu organismo.
Não sei como vivi até agora sem ti.
A calma me veio com teu romantismo,

Com todos os gestos que, acordada, fingi.


Porém no fundo eu sabia:

Essa desorientada alucinação não duraria.

Quando a verdade buscasse, o ato revelaria

O vazio em meu quarto.

4 comentários:

Julia disse...

Tenho te lido escondida
mas tenho estado sempre aqui.
Gostei muito do poema
Beijos
querida

Hélio disse...

parabéns isaaaaaaaa!
esse texto ficou muuuito bom!! =)

Fabio Rocha disse...

Ah, todos os poemas falam de amor... Belo blog. Adoro o Calvin. :) Beijos

Anônimo disse...

meio triste... né?....
Materialmente falando.
Agora, logicamente, perfeito!
rsrsrsrsrs